sábado, 29 de julho de 2017

ENTRE O ONTEM E O AMANHÃ

Quem já não teve essa sensação de nadar e nadar na direção da margem, sentir-se cansado e desolado com o tempo que desgasta e desespera e quando pensa, enfim, que chegou ao fim das pernas... descobre que ainda tem outro tanto a nadar?!... A vida nos parece um constante combate. Nos perguntamos nesses momentos se a situação não terá um fim e quando teremos a tão falada felicidade completa. Compreendemos provavelmente a vida olhando-a do lado avesso. Marcamos o dia do nosso nascimento e fugimos do dia da nossa morte e o que há entre esses dois pontos, que é realmente a vida e o caminho a ser percorrido, parece mais insignificante. Entre o ontem nostálgico ou dolorido e o amanhã incerto, está o hoje, que deve ser vivido e aproveitado. Ele não é perfeito? Nada é perfeito!!! Nos dizemos que se tivéssemos isso ou aquilo a situação seria diferente, mas não é raro que a gente tendo muito nas mãos fica sem saber o que fazer ou que direção tomar. Talvez o melhor da festa seja realmente esperar por ela, se preparar, idealizar e viver intensamente esses momentos esperados. Um mar de rosas não existe e se existisse, haveria ainda assim alguns espinhos entre as pétalas e flores. Aprendi que o hoje é o que eu tenho nas mãos, é o que faz bater meu coração, é o que me faz viva e se ele é bom ou ruim, é apenas uma etapa na construção do meu eu e que isso é positivo. O melhor de mim é o que, com a graça que me foi dada, posso fazer cada dia, fazendo assim meu dia e deixando, pouquinho a pouquinho, os rastros da minha história.

terça-feira, 25 de julho de 2017

O que importa é...

De repente tudo vai ficando tão simples que assusta. A gente vai perdendo as necessidades, vai reduzindo a bagagem. As opiniões dos outros, são realmente dos outros, e mesmo que sejam sobre nós; não tem importância. Vamos abrindo mão das certezas, pois já não temos certeza de nada. E, isso não faz a menor falta. Paramos de julgar, pois já não existe certo ou errado e sim a vida que cada um escolheu experimentar. Por fim entendemos que tudo o que importa é ter paz e sossego, é viver sem medo, é fazer o que alegra o coração naquele momento. E só.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

ETERNIDADE

O que eu tenho não me pertence, embora faça parte de mim. Tudo o que tenho foi um dia emprestado pelo Criador para que eu possa dividir com aqueles que entram na minha vida. Ninguém cruza nosso caminho por acaso e nós não entramos na vida de alguém sem nenhuma razão. Há muito o que dar e o que receber; há muito o que aprender, com experiências boas ou negativas. É isso... Tente ver as coisas negativas que te acontecem com como algo que aconteceu por uma razão precisa. E não se lamente pelo ocorrido; além de não servir de nada reclamar, isso vai vendar seus olhos para continuar o caminho. Quando você não consegue tirar da cabeça que alguém te feriu, está somente reavivando a ferida, tornando-a muitas vezes bem maior do que era no início. Nem sempre as pessoas te ferem voluntariamente. Muitas vezes é você quem se sente ferido e a pessoa nem mesmo percebeu; e você se sente decepcionado porque aquela pessoa não correspondeu às suas expectativas. Às suas expectativas!!! E sabe-se lá quais eram as expectativas do outro? Você se decepciona e decepciona também. Mas, claro, é bem mais fácil pensar nas coisas que te atingem. Quando alguém te disser que te magoou sem intenção, acredite nele! Vai te fazer bem. Assim talvez ele poderá entender quando você o magoar e, sinceramente, disser que "foi sem querer". Dê de você mesmo o quanto puder! Sabe, quando você se for, a única coisa que vai deixar é a lembrança do que fez aqui. Seja bom, tente dar sempre o primeiro passo, nunca negue uma ajuda ao seu alcance, perdoe e dê de você mesmo. Seja uma bênção! Deus não vem em pessoa para abençoar, Ele usa os que estão aqui dispostos a cumprir essa missão. Todos nós podemos ser Anjos! A eternidade está nas mãos de todos nós. Viva de maneira que quando você se for, muito de você ainda fique naqueles que tiveram a boa ventura de te encontrar.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Aniversário

Os anos passam e nos tornamos heróis ou heroínas da nossa história. Foram ventos e tempestades, muito calor ou muito frio, muita lágrima e muito riso, muita tristeza e muita felicidade! Muitos amigos e muitas amizades. Surpresas, decepções... amores, dissabores, bons e maus momentos aqui e acolá. O tempo passou mesmo quando eu queria que ele parasse. Tive a impressão que parou quando quis que avançasse. Mas ele não se deu conta disso e continuou sua tarefa. Hoje é apenas um dia a mais. Importante? Sim, como ontem e como amanhã. Especial? Sim, especial. Acho que quanto mais o tempo passa, mais a gente sente a sua importância, a urgência em viver a vida em seus pormenores, em prová-la sem engolir quente demais para não sentir o seu gosto e nem frio demais para que tenha perdido sabor. A vida é linda e nosso coração é o mesmo do início ao fim, mesmo se mais vivido, mais experimentado.  As emoções do passado vão me tocar ainda hoje, mas de maneira diferente. Deve ser isso o que as pessoas chamam de chegar a uma idade madura. Amadurecer deve ser quando a gente vê e sente as mesmas coisas, mas olha de maneira diferente. Deve haver mais ternura num olhar amadurecido. Deve sim... Recebo a vida como um presente e as minhas amizades verdadeiras como uma compensação da vida. Aniversariar deve ser isso: olhar pro céu, abrir os braços e acolher o que o tempo ainda nos reserva. Com força, coragem e paciência. Com amor, sobretudo com amor. Sou uma heroína da minha existência? Sim, como todos nós. Todos somos aos olhos de Deus. E no livro que Ele escreve pra nós, nos dá o papel principal. Assim é que no nosso aniversário tentamos sempre nos lembrar da introdução e recapitular, sem jamais querer saber qual e quando será o último capítulo. E isso não é mesmo importante. Hoje é o dia presente, em todos os sentidos da palavra. E vou vivê-lo!!